Urano e a Astrologia

Urano é o sétimo planeta a partir do Sol e o terceiro maior do Sistema Solar. Com um diâmetro de 52 mil quilômetros – mais de 14 vezes
maior que a Terra – Urano está a 2,87 bilhões de quilômetros do Sol.

A revolução completa ao redor do Sol, chamada de Período Sideral é de aproximadamente 84 anos, portanto, este planeta leva cerca de sete anos em cada signo zodiacal.

Este planeta foi descoberto em 13 de março de 1781, na cidade de Bath, Inglaterra, pelo músico e astrônomo amador William Herschel, acidentalmente – como é comum nos eventos simbolizados por Urano, que parecem “acidentais”.

O planeta gira de forma excêntrica e única entre os planetas do sistema solar: seu eixo de rotação é inclinado para o lado, quase no plano de translação do planeta. Por causa disso, os polos norte e sul do planeta ficam praticamente onde estaria o Equador no caso dos demais planetas, então ele parece com um pião girando de lado. Por causa dessa inclinação, o Sol brilha intensamente nos seus polos – ao contrário da Terra.

Como Netuno, é um planeta gasoso e é composto, basicamente de hidrogênio e hélio – ambos, Urano e Netuno são chamados de “gigantes gelados”. Seu campo magnético é poderoso e tem uma aparência azul turquesa devido a uma grande quantidade de metano na atmosfera que, em contato com a luz do Sol, causa esse brilho azul esverdeado. A cor turquesa é a cor do signo de Aquário, signo que é regido conjuntamente por Saturno e Urano.

O planeta tem um sistema de anéis, uma magnetosfera e pelo menos 27 luas, satélites naturais, a maioria delas nomeadas a partir de peças teatrais de Shakespeare.

Urano irradia um tipo de arco elétrico, uma luz ultravioleta, que o torna ainda mais excêntrico e único.

Interpretações Astrológicas

A vibração de Urano provê do processo de “progresso após cumprimento”. Ele é o desintegrador de formas, o antídoto para a cristalização, o abridor de portas. Em virtude das funções intensamente dinâmicas que representa no plano emocional, Urano simboliza o alquimista, o mágico e o artista criador.

De todos os termos abstratos, a palavra “transcendente” é a que descreve mais concisamente a natureza de Urano. Ele transcende a consanguinidade porque ele próprio é a fusão dos fogos da polaridade que cria o relacionamento na experiência humana (a última da tríade emocional). Transcende a materialidade e, assim sendo, está além e acima das ilusões da realidade que tantas vezes são atribuídas às fases materiais da vida.

Transcende a possessividade das coisas e das pessoas em qualquer forma, pois sua vibração possibilita o tipo de consciência que reconhece o poder anímico como a única posse verdadeira. O florescimento de sua vibração representa a transcendência do medo porque o Amor e a Sabedoria, são resultados da experiência, que elimina o temor.

Paralelamente à síntese das posições por signo, casa, regência de casa e aspectos de Urano em determinada carta natal, existe outro estudo – e muito importante – de sua vibração a ser feito: em relação ou contraste às influências e poderes de Saturno.

Os dois planetas, por natureza e propósitos são opostos. Saturno aflito cristaliza, condensa, limita e frustra as possibilidades dos outros planetas. A posição de Saturno indica o caminho para a inércia.

Urano proporciona libertação como o progresso lógico e natural que se segue aos cumprimentos, mas quando existe ameaça de estagnação ele força a abertura dos caminhos que congestionam, então seu poder “eletrificador” cria uma carga de vida renovadora.

Greene relaciona Urano com o Deus Javé, do Antigo Testamento, porque, quer tenha nascido junto com Gaia, ou sido parido por ela:

“Urano tem muito em comum com o Deus do Gênesis, que coloca as estrelas no firmamento e cria o Sol, a Lua e cujo espírito paira sobre as águas. A morada de Urano é a mais alta e mais inacessível região dos céus estrelados, a ‘esfera cristalina’, na qual as estrelas fixas são colocadas como joias”.

Greene lembra que não havia santuários para cultos a Urano no mundo antigo, “porque ele é o Tudo e o Primeiro e é impossível de ser encarado; ele precede a criação física e, portanto, não tem forma”. Se não tem forma, não é possível de ser visto, e ela diz que todos os potenciais da criação existem dentro de Urano, mas até que sejam manifestos, são apenas ‘ideias na mente de Deus’. “Elas são a forma Ideal de Platão, o diagrama no qual a Manifestação é baseada”, afirma.

Urano incorpora toda a mitologia e simbologia do deus de quem herda o nome: o tema da castração e da cisão, o idealismo extremo e a rejeição do imperfeito (engole os filhos feios), o distanciamento emocional (está lá nos altos céus), revolta, revolução, rebeldia, liberdade (descoberto em período revolucionário na história humana).

Revoluções Uranianas

Astrologicamente, Urano está relacionado com o advento de novas ideias, com a originalidade, a inovação, os avanços científicos e o progresso em geral. A maioria das grandes invenções caem sob a regência de Urano, exatamente porque significam avanços que mudam o mundo e as sociedades. Porém, muitos dos avanços podem significar quebras de regras, leis, fronteiras e o planeta também é sinônimo de rebeldia, revolta e revolução.

Sua descoberta foi precursora de grandes mudanças sociais, econômicas e políticas no mundo todo. Quando Urano foi descoberto a Revolução Industrial, por exemplo, já estava em pleno curso e já tinha deixado milhares de trabalhadores desempregados e iniciado o processo de êxodo rural na Inglaterra!

Os Estados Unidos tinham acabado de conquistar sua independência e a Revolução Francesa, que mudou os rumos da história política e econômica do mundo europeu e, consequentemente, ocidental, já cozinhava em fogo lento e estourou poucos anos após a descoberta deste planeta, tanto que os valores da revolução são associados a Urano e a Aquário: liberdade, igualdade, fraternidade.

Com Urano não nos preocupamos em ser aceitos ou aprovados socialmente: há um tipo de repulsa às convenções e à “normalidade” e embora a dissidência signifique, muitas vezes, um grande isolamento social e intelectual, pessoas muito uranianas não se importam com os rótulos ou opiniões alheias. Seu caminho é um caminho único e original, diferente de todos os outros caminhos e escolhas.

Urano e o Signo de Aquário

Liz Greene faz um uma afirmação um tanto controversa e que vai contra uma ideia comum no meio astrológico: a de que Urano representa individualidade. Urano é um planeta coletivo e não pessoal; segundo, pessoas muito sintonizadas com Urano tendem a pensar e agir muito em função da ideia do “nós”, do grupo, do coletivo – Urano é regente de Aquário, um signo associado com o grupo e oposto a Leão, este sim, o signo da individualidade.

O Sol, aliás, está em detrimento em Aquário, exatamente porque Aquário não é sobre o indivíduo, mas sobre o grupo. Então, ela argumenta que pessoas que ressoam na energia uraniana vão ser dissidentes, excêntricos, outsiders, mas geralmente há pouca valores pessoais e identidade pessoal: “tal pessoa pode se rebelar contra estruturas ou atitudes existentes ou pode rejeitar uma visão de mundo que lhe pareça ultrapassada. Ele ou ela pode estar em contato com ideias muito progressivas e inspirações muito à frente do seu tempo”.

Quando Urano está muito destacado no mapa, em contato com planetas pessoais, a pessoa tem sim, esse senso aquariano de coletivo, de grupo e de valores mais universais e pode haver dificuldade em lidar com a própria vida e situações mais íntimas da perspectiva unicamente individual.

Pode ser muito difícil construir um senso de identidade, de ‘eu’, porque a identificação com os anseios do grupo e do coletivo pode ser mais forte, esse grupo podendo ser, em alguns casos, a própria família, ou qualquer coisa que dê a ideia de um “nós”.

Tais pessoas podem parecer, de fato, egocêntricas, contudo, o que pode ocorrer é que as necessidades e desejos individuais provavelmente foram suprimidos e jogados para a sombra e, inadvertidamente, vemos o indivíduo agindo de forma muito egoísta e “individual” quando se distrai dessa identificação altamente idealista com os valores do grupo e do coletivo.

Urano trafegou por Aquário de 1995 a 2003. Este foi um período em que tivemos avanços enormes nos campos da tecnologia e das ciências em geral. Foi o período em que os telefones celulares se tornaram populares e chegaram à pessoa comum e não apenas aos muito endinheirados; foi a partir desta época também, que a internet começou a ser o que é hoje para todos nós, tornando o mundo naquilo que se convencionou chamar de “aldeia global”, conectando pessoas e culturas distantes.

Urano no Mapa Natal

As pessoas nascidas no período citado acima cresceram no mundo digital, com grande familiaridade as revoluções tecnológicas que temos por garantido no mundo de hoje e que eram inimagináveis há 30 anos atrás.

Onde Urano toca há uma urgência e desejo de mudar, uma necessidade premente por liberdade e um anseio por quebrar amarras e impedimentos.

Por um tempo a vida fica de pernas pro ar e as pessoas ao redor podem achar tudo uma maluquice, dependendo do planeta que está sendo tocado, porque o que ocorre é uma verdadeira revolução.

Pode ser perturbador, causar muita ansiedade, caos, mas o melhor que podemos fazer é colaborar com o processo, porque se resistirmos, a coisa toda pode ficar destrutiva e mais sofrida.

Howard Sasportas menciona: é melhor “colaborar com o inevitável” – será menos doloroso e mais criativo e nos dará mais possibilidade de chegarmos inteiros ao fim da jornada!

Por pessoas “uranianas” entenda indivíduos que têm Urano conjunto aos ângulos: Ascendente e Descendente, meio do Céu e Fundo do Céu; e indivíduos que têm Urano em aspecto próximo aos luminares e planetas pessoais: Sol, Lua, Mercúrio, Vênus e Marte.

E você, que tem Urano em grande destaque no seu mapa, qual a sua experiência?

Você sabe onde Urano está trafegando atualmente no seu mapa natal e o que isso significa?

Quais planetas está tocando?

O que isso diz sobre as mudanças que você precisa fazer na sua vida e na sua trajetória?

Venha descobrir! Encomende seu mapa pelo whats: (48)988264115.

Boa jornada guerreiros!